quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

TUDO É CULPA DA TECNOLOGIA, INCLUSIVE OS ZEROS NAS REDAÇÕES DO ENEM. SERÁ?

Por Isabel Aguiar

Ouço e leio frequentemente pessoas em geral e também professores criticando o uso das novas tecnologias entre os jovens.
O assunto que tá rolando agora são as 529.374 notas zero na redação do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2014.


Comecemos pelos números: 

  • ·foram corrigidas 5.934.034 redações

  •   250 obtiveram pontuação máxima;

  • ·         217.339 redações anuladas pela fuga do tema;

  • ·         13.039 foram eliminadas por conta de serem cópias do texto motivador;

  • ·         7.824 eliminadas por texto insuficiente;

  • ·         4.444 eliminadas por não atendimento ao tipo textual;

  • ·         3.362 redações com texto desconectado e

  • ·         955 eram textos ferindo os direitos humanos.


Agora vamos as possíveis causas:

  • ·         Falta de leitura: ( a internet, através de um simples smartphone,  fornece centenas de livros grátis em pdf, existem jornais, revistas, bibliotecas online e virtuais, existem vídeo aulas , existem blogs educacionais de todos os assuntos, existem sites sobre todos os assuntos estudados nas escolas, os alunos possuem livros didáticos (inclusive os da rede pública) Os livros didáticos, em sua maioria, oferecem material digital. Em resumo, o acesso à informação se tornou muito mais democrático com as novas tecnologias.

  • ·         A culpa é das redes sociais : as redes sociais foram criadas com o intuito de divertir e distrair. Somos atraídos por aquilo que nos interessa. Então, por que as escolas (professores, coordenadores, diretores, pais) não estimulam as crianças e jovens a utilizar as redes sociais para aprender tendo em vista que todas as modalidades de assunto existem nessas redes? É uma questão de aprender a selecionar, ter horário pra estudar. E isso é papel, principalmente, da família.

  • ·         Falta de estímulo e exemplo: não se pode estimular  uma criança ou um adolescente a ler e buscar informações se nem o professor e nem a família dá o exemplo. É necessário que a criança e o jovem tenham referências no quesito leitura. Pais,levem mais seus filhos às livrarias. Professores, levem mais seus alunos à biblioteca, deem mais dicas de livros legais com assuntos que interessam aos jovens. Sorteiem livros na escolas. Façam amigo secreto no final do ano só com livros como presentes.

  • ·         Se podemos usar calculadora nas provas de Matemática e a tabela periódica nas provas de Química, por que não podemos usar o dicionário na hora das provas nas quais o aluno tenha que produzir texto? E isso não é válido somente para prova de redação, serve também para provas subjetivas de História, Geografia, Filosofia, Sociologia... 

  •    (COLOCO MINHA MÃO NO FOGO SE MESTRES E DOUTORES E ATÉ MESMO ESCRITORES, NÃO CONSULTAM DICIONÁRIOS NA HORA DE PRODUZIREM SUAS DISSERTAÇÕES, TESES E LIVROS. E QUANDO NÃO O FAZEM CONTRATAM PESSOAS PARA FAZER A CORREÇÃO TEXTUAL. E LEMBRANDO QUE OS COMPUTADORES, CELULARES E TABLETS JÁ POSSUEM CORRETOR ORTOGRÁFICO.)

  • ·         O tema foi muito difícil, as pessoas não esperavam o tema sobre PUBLICIDADE INFANTIL: somos bombardeados a todo momento com publicidade, propagandas, comerciais, sejam eles no computador, celular, tablet, tv, rádio, outdoor... Isso não é desculpa para não saber falar sobre o tema e dizer que desconhecem o assunto.

  • ·         Falta de domínio da norma culta da língua portuguesa: nunca se leu tanto como se lê na atualidade. Acontece que o tempo está muito restrito, inclusive para as crianças que estão cheias de responsabilidades desde cedo. Então, a alternativa que muitos encontram é abreviar palavras e expressões para ganhar tempo. Até mesmo professores não leem, por falta de tempo, se limitam a organizar as aulas ( muitas vezes repetidas exaustivamente durante anos). Tem que haver maior cobrança, estímulo, exemplo e não depositar toda a responsabilidade no professor de redação. Essa cobrança serve para todas as disciplinas.

  • ·         Falta de bagagem de leitura: em muitas questões de vestibulares estão presentes citações de filósofos, sociólogos e de obras literárias clássicas. Se o estudante desconhece tais personagens fica difícil desenvolver a redação.

  • ·         Desvalorização da Filosofia e Sociologia nas escolas: essa desvalorização acontece há tempo ,e hoje, estão aí as consequências. O estudante do século XXI não é estimulado a se interessar por essas ciências. Muitos dos profissionais que ministram essas aulas não são sequer formados na área. A própria grade curricular das escolas estabelece somente uma aula de cinquenta minutos por semana aos estudantes.

  • ·         Falta de argumentação histórica e geográfica: é preciso entender que o português e a redação são ferramentas, mas não são disciplinas separadas. Outros conhecimentos são importantes para se sair bem.

  • ·         A supervalorização da redação nas escolas: na atualidade as escolas oferecem um professor de redação que não é, em sua maioria, o mesmo de Gramática e Literatura. Essa separação é outro problema. Se uma mesma pessoa dá os três conteúdos, consegue identificar falhas dos alunos para melhorar, o que não ocorre na maioria das escolas.



Tendo em vista todos esses entraves, não é justo culpar as novas tecnologias por um fracasso que já vem se processando há tempos. O que vemos hoje é só o reflexo de todos esses problemas elencados acima e que o sistema educacional e a família têm feito vistas grossas.

A tecnologia está aí para nos ajudar. A tecnologia por si só não tem como prejudicar a humanidade. Quem manipula a tecnologia somos nós. Usemos nossa inteligência não só pra criar mas também para usar de maneira plural as facilidades dessa pós-modernidade. Tecnologia serve pra diversão e serve principalmente para o enriquecimento cultural que pode se dar através dos estudos.
Com a palavra o sistema educacional brasileiro.


·          

6 comentários:

  1. Muito interessante os argumentos. No sistema de ensino brasileiro, a experiência e observações dos profssionais da educação não são levadas em conta.
    Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito quando é tocado o assunto família. Os filhos aprendem observando os pais. Se os pais não tem hábito de leitura, como criar este hábito?
    Lúcia

    ResponderExcluir
  3. SIMPLESMENTE FANTÁSTICO....ASSINO EMBAIXO MIL VEZES.....PARABÉNS PELO BELO TEXTO, PELAS ARGUMENTAÇÕES E PELAS VERDADES DITAS DE MANEIRA TÃO CLARA.

    ResponderExcluir
  4. Excelente observação feita sobre nossa "cruel" realidade frente a tecnologia.
    Sem leitura realmente ninguém escreve, mas as pessoas também precisam de incentivo e que deve começar desde cedo.

    Concordo com tudo o que disse!!!!

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto! Concordo plenamente com você!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo texto, professora! Arrasou!
    Concordo com você!
    Essa é a realidade vivida por todos, espero que se analisem melhor
    as causas, haja uma boa reflexão e que haja uma correção para que no ano vindouro possa vir melhorar.
    Esperança...

    ResponderExcluir