terça-feira, 5 de março de 2013

Colonização Portuguesa na América



ASSISTA EXCELENTE CURTA METRAGEM: VISTA A MINHA PELE











PARA APROFUNDAR SEUS ESTUDOS:
A BELEZA DAS MULHERES DA DIÁSPORA NEGRA
NEGROS NO BRASIL
RACISMO NO BRASIL
CULTURA AFRO BRASILEIRA
RACISMO NO BRASIL
POVOS INDÍGENAS NO BRASIL


Capitanias Hereditárias
Sempre que ouvimos falar da colonização portuguesa na América, lembramos logo da colonização do Brasil. Será que o Brasil foi realmente descoberto pelos portugueses? Ou o processo de colonização portuguesa foi uma conquista?
A colonização portuguesa no Brasil teve como principais características: civilizar, exterminar, explorar, povoar, conquistar e dominar. Sabemos que os termos civilizar, explorar, exterminar, conquistar e dominar estão diretamente ligados às relações de poder de uma determinada civilização sobre outra, ou seja, os portugueses submetendo ao domínio e conquista os indígenas. Já os termos explorar, povoar remete-se à exploração e povoamento do novo território (América).

A partir de então, já sabemos de uma coisa, que o Brasil não foi descoberto pelos portugueses, pois afirmando isto, estaremos negligenciando a história dos indígenas (povoadores) que viviam há muito tempo neste território antes da chegada dos europeus. Portanto, o processo de colonização portuguesa no Brasil teve um caráter semelhante a outras colonizações europeias, como, por exemplo, a espanhola: a conquista e o extermínio dos indígenas. Sendo assim, ressaltamos que o Brasil foi conquistado e não descoberto.
A Coroa portuguesa, quando empreendeu o financiamento das navegações marítimas portuguesas no século XV, tinha como principal objetivo a expansão comercial e a busca de produtos para comercializar na Europa (obtenção do lucro), mas não podemos negligenciar outros motivos não menos importantes como a expansão do cristianismo (Catolicismo), o caráter aventureiro das navegações, a tentativa de superar os perigos do mar (perigos reais e imaginários) e a expansão territorial portuguesa (territórios além-mar).
No ano de 1500, os primeiros portugueses chegaram ao chamado “Novo Mundo” (América), e com eles o navegador Pedro Álvares Cabral desembarcou no litoral do novo território. Logo, os primeiros europeus tomaram posse das terras e tiveram os primeiros contatos com os indígenas denominados pelos portugueses de “selvagens”. Alguns historiadores chamaram o primeiro contato entre portugueses e indígenas de “encontro de culturas”, mas percebemos com o início do processo de colonização portuguesa um “desencontro de culturas”, começando então o extermínio dos indígenas tanto por meio dos conflitos entre os portugueses quanto pelas doenças trazidas pelos europeus, como a gripe e a sífilis.
Entre 1500 a 1530, os portugueses efetivaram poucos empreendimentos no novo território conquistado, algumas expedições chegaram, como a de 1501, chefiada por Gaspar de Lemos e a expedição de Gonçalo Coelho de 1503, as principais realizações dessas expedições foram: nomear algumas localidades no litoral, confirmar a existência do pau-brasil e construir algumas feitorias.
Caravelas
Em 1516, Dom Emanuel I, rei de Portugal, enviou navios ao novo território para efetivar o povoamento e a exploração, instalaram-se em Porto Seguro, mas rapidamente foram expulsos pelos indígenas. Até o ano de 1530, a ocupação portuguesa ainda era bastante tímida, somente no ano de 1531, o monarca português Dom João III enviou Martin Afonso de Souza ao Brasil nomeado capitão-mor da esquadra e das terras coloniais, visando efetivar a exploração mineral e vegetal da região e a distribuição das sesmarias (lotes de terras).

No litoral do atual estado de São Paulo, Martin Afonso de Souza fundou no ano de 1532 os primeiros povoados do Brasil, as Vilas de São Vicente e Piratininga (atual cidade de São Paulo). No litoral paulista, o capitão-mor logo desenvolveu o plantio da cana-de-açúcar; os portugueses tiveram o contato com a cultura da cana-de-açúcar no período das cruzadas na Idade Média.
As primeiras experiências portuguesas de plantio e cultivo da cana-de-açúcar e o processamento do açúcar nos engenhos aconteceram primeiramente na Ilha da Madeira (situada no Oceano Atlântico, a 978 km a sudoeste de Lisboa, próximo ao litoral africano). Em razão da grande procura e do alto valor agregado a este produto na Europa, os portugueses levaram a cultura da cana-de-açúcar para o Brasil (em virtude da grande quantidade de terras, da fácil adaptação ao clima brasileiro e das novas técnicas de cultivo), desenvolvendo os primeiros engenhos no litoral paulista e no litoral do nordeste (atual estado de Pernambuco), a produção do açúcar se tornou um negócio rentável.
Para desenvolver a produção do açúcar, os portugueses utilizaram nos engenhos a mão de obra escrava, os primeiros a serem escravizados foram os indígenas, posteriormente foi utilizada a mão de obra escrava africana, o tráfico negreiro neste período se tornou um atrativo empreendimento juntamente com os engenhos de açúcar.














1.  "Eu, o rei, faço saber a vós, Tomé de Sousa, fidalgo de minha Casa, que vendo quanto serviço de Deus e meu é conservar e enobrecer as capitanias e povoações das Terras do Brasil (...), ordenei ora de mandar nas ditas terras fazer uma fortaleza e povoação grande e forte, em um lugar conveniente, para daí se dar favor e ajuda às outras povoações (...); e por ser informado que a Bahia de Todos os Santos é o lugar mais conveniente da costa do Brasil (...), que na dita Bahia se faça a dita povoação e assento, e para isso vá uma armada com gente (...) e tudo o mais que for necessário. E pela muita confiança que tenho em vós (...) vos enviar por governador às ditas terras do Brasil (...)." (Regimento de Tomé de Sousa, 17 de dezembro de 1548)
A política administrativa do Estado português no início da colonização estruturou-se a partir da adoção do sistema de Capitanias Hereditárias e, posteriormente, da criação do Governo-Geral. No entanto, o verdadeiro poder político na Colônia encontrava-se nas Câmaras Municipais, dominadas pelos "homens bons".
a) Explique uma razão para a adoção do sistema de capitanias hereditárias na colonização do Brasil.
b) Apresente dois objetivos da criação do Governo Geral pelo Estado português.
c) Cite uma razão da concentração do poder político colonial nas Câmaras Municipais.

2.  Leia o trecho a seguir:
De couro era a porta das cabanas, o rude leito aplicado no chão duro, e mais tarde a cama para os partos; de couro todas as cordas, a borracha para carregar água, o mocó ou alforje para levar comida, a maca para guardar roupa, a mochila para milhar cavalo, a peia para prendê-lo em viagem, as bainhas de faca, as broacas e surrões, a roupa de entrar no mato, os banguês para curtume ou para apurar sal; para os açudes, o material de aterro era levado em couros puxados por juntas de bois que calcavam a terra com seu peso; em couro pisava-se tabaco para o nariz. (ABREU, Capistrano de. "Capítulos de história colonial". Belo Horizonte: Itatiaia, 1978. p.153.)
Com base no texto acima, que se refere a uma importante atividade econômica do período colonial, e também em seus conhecimentos, responda:
a) Qual é essa atividade?
b) Em que região da colônia ela se tornou mais expressiva?
c) Qual a relação de trabalho predominante nessa atividade?

3.  "A história das monções em Cuiabá é, de certa forma, um prolongamento da história das bandeiras paulistas, em sua expansão para o Brasil Central. Desde 1622, numerosos grupos armados, procedentes de São Paulo, Parnaíba, Sorocaba e Itu, trilharam constantemente terras hoje mato-grossenses, preando índios ou assolando povoações de castelhanos." (Sergio Buarque de Holanda. "Monções".) Baseando-se no texto, responda.
a) Quais os objetivos das bandeiras paulistas?
b) O que foram as monções e qual sua importância histórica?

4. O trabalho escravo indígena e do negro africano desempenhou papel fundamental na colonização da América Portuguesa.
 a) Considerando-se que, nos primórdios da colonização, o recurso à escravização dos "negros da terra" - isto é, dos indígenas - foi uma prática recorrente inclusive nas áreas de plantio da cana-de-açúcar, cite 1 (uma) razão que tenha contribuído para a progressiva substituição dos escravos indígenas por escravos de origem africana nessas áreas.
b) Caracterize 1 (uma) repercussão econômica, social ou demográfica do fim do tráfico negreiro intercontinental para a sociedade brasileira em meados do século XIX.

5. MOBILIDADE SOCIAL É MITO NO BRASIL O estudo do Banco Mundial derruba o mito de que o Brasil é um país de grande mobilidade social - onde os filhos dos mais pobres "sobem na vida" com o tempo. Segundo o trabalho, comparado com outros países da América Latina, o Brasil tem ainda menos mobilidade. A principal razão do fenômeno, segundo o Bird, é o acesso à educação, diretamente relacionado às oportunidades de ascensão. (...) "Na verdade, o Brasil é um dos países com o menor nível de mobilidade educacional do mundo", diz o trabalho. (Jornal do Brasil, 08/10/2003)
A dificuldade na mobilidade social, característica da sociedade brasileira encontra-se intrinsecamente relacionada a estruturas históricas que se originam no período colonial.
a) A escravidão estigmatizou o trabalho, mas não impediu o desenvolvimento do trabalho livre no período colonial. Identifique duas ocupações para o homem livre na colônia, uma no espaço rural e outra no espaço urbano.
b) Cite um aspecto da educação no período colonial que permaneça até os dias de hoje.

6.  "O engenho de açúcar era uma verdadeira empresa capitalista, mas era ao mesmo tempo uma comunidade patriarcal que, para suas necessidades mais vitais, vivia em regime de economia fechada." (MAURO, Frédéric. HISTÓRIA DO BRASIL. São Paulo, DIFEL, 1974.)
 A lavoura canavieira desempenhou papel fundamental na economia do Brasil colonial, exercendo forte influência nas condições de vida e na organização social. Quais os componentes que caracterizam a sociedade colonial brasileira durante o predomínio da economia canavieira?

 7- Trabalhando nas ruas das cidades brasileiras, no século XIX, os escravos de ganho conheciam uma vida diferente daqueles que trabalham na zona rural.
a) O que eram escravos de ganho e que atividades desempenhavam nas cidades?
b) Quais as diferenças, nas relações senhor/escravo, entre o escravo de ganho e o escravo das fazendas?
8. Entre 1580 e 1640, Portugal enfrentou uma delicada situação política: de um lado, passou a pertencer à União Ibérica e, de outro, viu os holandeses dominarem Pernambuco, através da Companhia das Índias Ocidentais, a partir de 1630.
a) O que foi a União Ibérica?
b) Dê três motivos para a invasão holandesa no Brasil.

9. As minas do Brasil se vão de dia em dia acabando, como mostra a experiência; muitas delas já não dão nem para as despesas; antigamente (...) tirava-se tanto que só a capitania das MG pagava dos direitos dos quintos cem arroubas de ouro todos os anos.
a) Aponte uma das causas do declínio da produção aurífera na região das MG na época em que o texto foi escrito.
b) Indique duas consequências econômicas da atividade mineradora para a Colônia.

10. Na manhã de 12 de agosto de 1798, um panfleto revolucionário afixado em vários lugares da cidade de Salvador dizia:
 "Povo, o tempo é chegado para vós defendêreis a vossa Liberdade; o dia da nossa revolução, da nossa Liberdade e de nossa felicidade está para chegar, animai-vos que sereis felizes." PRIORE, Mary Del et al (Org.). "Documentos de História do Brasil - de Cabral aos anos 90". São Paulo: Scipione, 1997, p. 38.
A partir desse texto e de seus conhecimentos, responda às questões propostas.
a) Que movimento produziu o panfleto citado?
b) Cite três acontecimentos ocorridos no período, na esfera internacional, que podem ser relacionados a esse movimento.
c) Cite dois objetivos do movimento ao qual o texto acima se refere.
d) Apresente a relação entre a dureza das penas impostas aos principais acusados e a condição social da maioria dos participantes desse movimento.

11. "Se, na Monarquia, Tiradentes, quando lembrado, era apresentado como um homem sem habilidades e realização profissional, no início da República ele passou a ser descrito como personagem de múltiplos talentos, entre os quais o talento político e revolucionário. Já no Estado Novo, tornava-se exemplo do brasileiro laborioso e dotado de inúmeras qualidades..." (FONSECA, Thais Nívia de Lima e. A imagem do herói. In: "Nossa História". São Paulo: Editora Vera Cruz, n¡. 3, 2004 pág. 81.)
Considerando o texto acima, responda:
 a) A que episódio célebre da história brasileira se liga a personagem supracitada?
 b) Qual a razão imediata da deflagração desse episódio?

12.  "O final do século XVIII foi um momento de grande turbulência política internacional, com ressonâncias no sistema colonial montado pelas nações europeias. As ideias liberais agitavam as mentes, acenavam com a possibilidade de mudanças. Para as colônias traziam a esperança de independência política." REZENDE, Antônio Paulo e DIDIER, Maria Thereza. "Rumos da História: a construção da modernidade - O Brasil Colônia e o mundo moderno". São Paulo: Atual, 1996, p. 238.
Tomando como referência a citação acima e seus conhecimentos sobre as revoltas coloniais no Brasil, identifique as diferenças entre a Inconfidência Mineira e a Inconfidência Baiana.

13. Entre 1817 e 1820, dois viajantes estrangeiros, Spix e Martius, participaram de uma missão científica que percorreu diversas regiões do Brasil. Ao chegarem ao Rio de Janeiro, anotaram sua opinião sobre a capital do Império: Quem chega convencido de encontrar esta parte do mundo descoberta só desde três séculos, com a natureza inteiramente rude, violenta e invicta, poder-se-ia julgar, ao menos aqui na capital do Brasil, fora dela; tanto fez a influência da civilização e cultura da velha e educada Europa para remover deste ponto da colônia os característicos da selvajaria americana, e dar-lhe cunho de civilização avançada. Língua, costumes, arquitetura e afluxo dos produtos da indústria de todas as partes do mundo dão à praça do Rio de Janeiro aspecto europeu. (SPIX & MARTIUS. "Viagem pelo Brasil: 1817-1820". Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/EdUSP, 1981.)
Indique duas realizações da administração de D. João que tenham contribuído para que o Rio de Janeiro adquirisse as características europeias percebidas pelos autores.

14. Leia a declaração. Como é para o bem do povo e felicidade geral da nação, estou pronto; diga ao povo que fico. ("D. Pedro, Príncipe Regente, 9 de janeiro de 1822".)
a) Qual o significado da decisão tomada pelo Príncipe Regente?
b) Explique o que foi a Revolução do Porto, iniciada em 1820, e aponte suas consequências para a porção americana do Império Português.

18 comentários:

  1. CARLA LETICIA MELO BRITO 8°ANO I.F.J.P.S6 de março de 2013 20:47

    1=a)Foram criadas com o objetivo de colonizar o Brasil, evitando assim invasões estrangeiras.
    b)Como forma de centralizar o poder na colônia e acabar com a desorganização administrativa.
    c)Controlar.
    2a-pecuaria
    b - Pernambuco e Bahia .
    c- A criação de gado.
    3-apresentando de índios para vende-los como escravos e procura de metais preciosos.
    b)expedição fluviais ,usando os rios tiete ,Paraná e Paraguai,levando mercadorias para serem comercializados ao longo desses rios ,ate o Cuiabá .
    4-. melhoramentos no campo dos transportes. a escassez crescente de indígenas em função das fugas constantes e dos altos índices de mortalidade verificados;
    . o posicionamento da Igreja interessada na catequese da população indígena e que se desdobrava em oposição a sua escravização;
    . os interesses da burguesia mercantil portuguesa, relacionados aos lucros provenientes do tráfico escravo intercontinental;
    . o interesse do Estado português em transformar tribos indígenas através de sua assimilação por meio da catequese em agentes que contribuiriam para a garantia da soberania portuguesa sobre a terra.
    b) o crescimento do tráfico escravo interprovincial. Grandes proprietários de escravos e de terras do nordeste em dificuldades econômicas vendiam a preços crescentes escravos para os plantadores de café do sudeste que demandavam crescimento de mão-de-obra no momento de expansão da lavoura cafeeira;
    . a disponibilização de capitais até então imobilizados no tráfico para investimentos em outros setores da economia, tais como: setor de serviços, setor industrial e setor agrícola, mormente para a lavoura cafeeira;

    5- Nas áreas rurais-tropeiros ; nas áreas urbanas- artesão especializado.
    b) O ensino superior direcionado a elite.

    ResponderExcluir
  2. CARLA LETICIA MELO BRITO 8°ANO I.F.J.P.S6 de março de 2013 21:49

    continuação)6- A Sociedade colonial açucareira era caracterizada pela ausência de mobilidade social, portanto estamental. Além disso, destaca-se seu caráter oligárquico/aristocrático, onde uma elite rural exerce pleno poder sobre os demais grupos sociais. Vale ressaltar o caráter patriarcal desta sociedade, herança que persiste no Brasil até hoje.
    7- a) Escravos de ganho eram empregados em pequenas atividades urbanas produtivas ou de prestação de serviços.
    b) Estes gozavam de uma vida menos desumana. Tinham várias concessões e até pequenas recompensas.
    8- União ibérica foi a unidade política que regeu a Península Ibérica a sul do Pirinéus de 1580 a 1640, resultado da união dinástica entre as monarquias de Portugale de Espanha após a Guerra da Sucessão Portuguesa.
    b)
    O interesse na produção de açúcar no Brasil, as divergências políticas entre Holanda e Espanha e o fim da participação holandesa no comércio do açúcar brasileiro após a União Ibérica.
    9-a) A queda na produção devido à utilização de técnicas rudimentares, o ouro era de aluvião e se escasseava rapidamente. Outro fator que contribuiu para o declínio da produção aurífera foi a excessiva tributação cobrada nas regiões mineradoras.
    b) Incremento do comércio interno, transferência do eixo econômico do Nordeste para o Centro-Sul, dinamização da economia de subsistência (expansão da pecuária), deu origem a um mercado de consumo bem dinâmico na região, aliviou a situação de dependência econômica de Portugal em relação a Inglaterra (Tratado de Methuen, 1703).
    10- A) A Conjuração Baiana ou Conjuração
    dos Alfaiates.
    B) Esse movimento estava relacionado às
    novas idéias e fatos ocorridos na esfera
    internacional, como a independência dos
    Estados Unidos, em 1776, a Revolução
    Francesa, em 1789 e a independência do
    Haití em 1791.
    C) A abolição da escravidão, a igualdade
    de raça e de cor, a implantação de uma
    república democrática.
    D) A rigidez das punições se deve ao
    caráter extremamente popular do
    movimento, composto por escravos,
    negros forros, artesãos, sapateiros e
    alfaiates, predominantemente, como

    ResponderExcluir
  3. CARLA LETICIA MELO BRITO 8°ANO I.F.J.P.S6 de março de 2013 21:52

    continuação
    11- a) Inconfidência Mineira.
    b) A opressiva cobrança de impostos na região de Minas Gerais. O estopim para a deflagração do movimento seria a decretação da derrama, ou seja, cobrança dos impostos atrasados.
    12-A Conjuração Mineira tinha como objetivo a independência do Brasil inteiro. Seus lutadores era a elite, e seu alvo era a Coroa Portuguesa.
    A Conjuração Baiana foi a luta contra a elite. Os baianos desejavam a libertação dos escravos e a independência do Brasil inteiro, assim como os mineiros
    13- fundou o banco do Brasil,fez o jardim botânico é a biblioteca publica.
    14-
    Com essa decisão, Dom Pedro, demonstrava contrariar as Cortes de Lisboa, que pediam seu retorno a Portugal. As tensões entre as Cortes e dom Pedro fazem parte do processo que conduziu o Brasil à independência.
    b- A Revolução do Porto foi um movimento influenciado pelas ideias iluministas, que buscou acabar com o absolutismo. Entretanto, ese movimento tinha aspectos contraditórios: ao mesmo tempo em que reivindicava princípios liberais, como a monarquia constitucional, passou a defender a colonização do Brasil nos moldes do que acontecia antes da vinda da família real - resquício do Antigo Regime. O projeto dos revolucionários portugueses era também convocar as Cortes, assembleia que redigiria a cosntituição de Portugal.

    ResponderExcluir
  4. Ana Beatriz Teles Oliveira. 8º ano.I.F.J.P.S7 de março de 2013 16:00

    1-a)Foram criadas com o objetivo de colonizar o Brasil, evitando as invasões estrangeiras para o país.
    b)De forma para centralizar o poder na colônia e finalizar a desorganização administrativa.
    c)Controlar.
    2-a) Pecuária.
    b) No sertão do nordeste para atender às procura por alimentos e transporte de carga nos engenhos que ficam localizados na Zona da Mata.
    c) O trabalho livre.
    3-a) O apresamento de indígenas e a busca de metais e pedras preciosas são os principais objetivos das bandeiras

    b) As expedições que utilizavam as vias fluviais foram chamadas de monções,usando os rios Tietê,Paraná e Paraguai ,levando mercadorias para serem vendidas ao longo desses rios até Cuiabá.
    4-a-. Os interesses da burguesia mercantil portuguesa, relacionados aos lucros provenientes do tráfico escravo intercontinental;
    b-O aumento do tráfico escravo interprovincial. Grandes proprietários de escravos e de terras do nordeste em dificuldades econômicas vendiam a preços crescentes escravos para os plantadores de café do sudeste que procuravam crescimento de mão-de-obra no momento de expansão da lavoura cafeeira;
    5-a) Nas áreas rurais-tropeiro ; nas áreas urbanas- artesão especializado.
    b) O ensino superior direcionado a elite.
    6-A Sociedade colonial açucareira era caracterizada pela falta de mobilidade social, portanto uma sociedade onde não há possibilidade de mobilidade social e onde o indivíduo assume sua devida posição pelo nascimento.. Além disso, destaca-se seu caráter oligárquico/aristocrático, onde uma elite rural exerce pleno poder sobre os demais grupos sociais.
    7- a-Era o escravo que cujo o senhor estabelecia uma quantia em dinheiro a ser paga de forma regular, diária, semanal,a quinzenal etc.., em geral diária, pelo escravo que ia ganhar esse dinheiro trabalhando por conta própria.
    b- Tinham a posse de coisas de que se tiram vantagens de uma vida menos desumana.Tinham várias concessões e até pequenas recompensas.

    ResponderExcluir
  5. [CONTINUAÇÃO]Ana Beatriz Teles Oliveira 8 ºano.I.F.J.P.S7 de março de 2013 16:01

    8- a A União Ibérica foi um período em que os espanhóis se apossaram do trono português, mediante a falta de um sucessor que pudesse assumir o governo de Portugal. Em termos gerais, a Espanha acreditava que o processo de unificação pudesse ampliar as divisas dos cofres hispânicos e reforçar o papel de liderança da Espanha no processo de evangelização dos nativos americanos.
    b- Entre os motivos que explicam a invasão holandesa ao Brasil, podemos salientar o interesse holandês em explorar a economia açucareira em terras brasileiras, combater o embargo comercial hispânico, a participação dos flamencos da indústria açucareira e enfraquecer economicamente a Espanha, então, maior opositora do recém-formado Estado holandês.
    9-a- Para o declínio da produção aurífera contribuíram, principalmente, o caráter predatório dessa exploração e o esgotamento das jazidas.
    b- Transferiu o eixo econômico da colônia do nordeste para o centro-sul.Contribuiu para a criação de uma economia de mercado interno.Dinamizou a economia de subsistência(expansão da pecuária).
    10-a- Conjuração Baiana de 1798.
    b) Movimento Iluminista; Independência do EUA e Revolução Francesa
    c) Fim da liderança português na Bahia; Proclamação da República; Liberdade
    de comércio na região; Fim da escravidão e Fim das diferenças raciais.
    d) Revoltosos mais pobres, como Faustino e Nascimento, foram condenados
    imediatamente à morte por enforcamento, enquanto que os intelectuais e mais
    abastados Barata e o professor Francisco Moniz foram absolvidos pela Coroa.
    11- a) Inconfidência Mineira.
    b) A opressiva cobrança de impostos na região de Minas Gerais. O estopim para a deflagração do movimento seria a decretação da derrama, ou seja, cobrança dos impostos atrasados.
    12- Estes dois movimentos tiveram por principal objetivo a separação destes atuais estados do domínio português, ou seja, buscavam a independência. Acreditavam também que poderiam estender a independência para todo o Brasil. Ambas foram influenciadas pelo movimento iluminista europeu que chegava ao Brasil através das obras trazidas pelos estudantes brasileiros recém chegados das universidades europeias. Outro fator encorajador foram os movimentos internacionais mais importantes da época, a Independência dos Estados Unidos (influenciou a Inconfidência Mineira) e a Revolução Francesa (influenciou a Conjuração Baiana). Estes movimentos se caracterizaram, em seus planos, pela ação armada contra as autoridades portuguesas no Brasil.
    Apesar de algumas semelhanças, havia algumas diferenças ideológicas entre estes movimentos.Enquanto a baiana era liderada pelas populações mais pobres e almejavam a abolição da escravidão, o movimento mineiro era dirigido pelas elites que, por isso, defendiam a permanência da escravidão após a conquista da independência. Estes movimentos foram denunciados antes de colocarem em prática seus planos explicando o fracasso de seus objetivos. Joaquim da Silva Xavier, o Tiradentes, se transformou em Herói Nacional por perder a vida em defesa dos ideais da Inconfidência Mineira.

    ResponderExcluir
  6. [CONTINUAÇÃO]Ana Beatriz Teles Oliveira 8 ºano.I.F.J.P.S7 de março de 2013 16:02

    13- construção de novos prédios na cidade do Rio de Janeiro,aumento da entrada de produtos vindos de outras praças comerciais, proporcionada pela Abertura dos Portos decretada em 1808,vinda da Missão Francesa,criação da Biblioteca Nacional,criação do Jardim Botânico, criação de instituições de ensino superior.
    14-a-Com essa decisão, Dom Pedro, demonstrava contrariar as Cortes de Lisboa, que pediam seu retorno a Portugal. As tensões entre as Cortes e dom Pedro fazem parte do processo que conduziu o Brasil à independência.
    b- A Revolução do Porto foi um movimento influenciado pelas ideias iluministas, que buscou acabar com o absolutismo. Entretanto, ese movimento tinha aspectos contraditórios: ao mesmo tempo em que reivindicava princípios liberais, como a monarquia constitucional, passou a defender a colonização do Brasil nos moldes do que acontecia antes da vinda da família real - resquício do Antigo Regime. O projeto dos revolucionários portugueses era também convocar as Cortes, assembleia que redigiria a cosntituição de Portugal.

    ResponderExcluir
  7. Vinícius de souza lima 8º ano nº:23 I.F.J.P.S7 de março de 2013 20:12

    1- a)Maior facilidade de administração do território brasileiro, dividindo o território em faixas e dando um proprietário a cada um deles.
    b)1:Formação de um governo centralizado com melhor qualidade administrativa. 2:Substituir o sistema das capitanias hereditárias que foi um fracasso na época.
    c)Centralizar a administração da colônia.
    2-a)Pecuária.
    b)No sertão nordestino.
    c)O trabalho livre.
    3-a)Fazer o apresamento dos índios para vendê-los como escravos e fazer a procura pelos metais preciosos.
    b)Expedições fluviais, que na época utilizavam os rios Tietê, Paraná e Paraguai para levar mercadorias para serem comercializadas ao longo desses mesmos rio até Cuiabá.
    4-a)A alta mortalidade indígena provocada pelo regime de trabalho intenso e pelas doenças trazidas pelos europeus.
    b)Houve o crescimento do tráfico escravo interprovincial,e melhoramento no campo dos transportes.
    5-a)Em relação as áreas rurais seria tropeiro, e em relação as áreas urbanas a de artesão especializado em determinada área.
    b)A priorização de um ensino superior para a elite.

    ResponderExcluir
  8. Vinícius de souza lima 8º ano nº:23 I.F.J.P.S7 de março de 2013 20:13

    6-A sociedade colonial açucareira tinha a característica de possuir a ausência de mobilidade social, sendo então estamental.Destacava-se um caráter aristocrático/oligárquico, sendo que uma elite rural exercia oleno poder sobre os outros grupos sociais.Possuía também um caráter patriarcal.
    7-a)Os escravos de ganho eram escravos que eram empregados em pequenas atividades urbanas produtivas ou de prestação de serviços.
    b)Eles gozavam de uma vida um pouco menos desumana, tinham várias concessões e até pequenas recompensas.
    8-a)Foi a união dos reinos da Península Ibérica(Portugal e Espanha) que se deu quando o rei Felipe II, Rei da Espanha, assumiu o trono português e fez a unificação,dos reinos.
    b)1:O interesse holandês em explorar a economia açucareira em terras brasileiras;2:combater o embargo comercial hispânico;3:a participação dos flamencos na indústria açucareira e enfraquecer economicamente a Espanha.
    9-a) O próprio esgotamento de ouro devido aos processos técnicos precários empregados na atividade mineradora.
    b)1:Elevação dos preços dos produtos tanto de origem interna quanto externa;2:Desenvolvimento do mercado interno devido ao afluxo de produtos originários de outras regiões, como o sertão do nordeste e São paulo para as Minas gerais.
    10- a)A Conjuração Baiana ou a Conjuração dos Alfaiates.
    b)Esse movimento estava relacionado às novas idéias e fatos ocorridos na esfera internacional, como a independência dos Estados Unidos, em 1776, a Revolução Francesa, em 1789 e a independência do
    Haiti em 1791.
    c) Possuía como principais objetivos a abolição da escravidão,a igualdade de raça e de cor, e a implantação de uma república democrática.
    d)A rigidez das punições se deve ao caráter extremamente popular do
    movimento, composto por escravos, negros forros, artesãos, sapateiros e
    alfaiates, predominantemente, como também, ao conteúdo mais radical e social das propostas do movimento.
    11-a)Inconfidência Mineira.
    b) A opressiva cobrança de impostos que ocorria na região de Minas Gerais.O estopim para a deflagração do movimento seria decretação da derrama,ou seja, a cobrança dos impostos atrasados.
    12-A inconfidência mineira foi um movimento elitista com propostas moderadas,enquanto que a Inconfidência Baiana teve caráter mais popular e proposituras mais radicais.
    13-Houve a fundação do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e do Banco do Brasil.
    14-a)A frase atribuída ao príncipe regente refere-se a sua decisão de desobedecera uma ordem das Cortes de Lisboa, que determinava a sua volta para Portugal.Afirma-se que, entre as possibilidades de ser punido pelas cortes em Portugal e tornar-se o monarca dos brasileiros, o príncipe teria escolhido esta última alternativa.
    b)A Revolução do Porto foi um movimento influenciado pelas ideias iluministas, que buscou acabar com o absolutismo. Entretanto, ese movimento tinha aspectos contraditórios: ao mesmo tempo em que reivindicava princípios liberais, como a monarquia constitucional, passou a defender a colonização do Brasil nos moldes do que acontecia antes da vinda da família real - resquício do Antigo Regime. O projeto dos revolucionários portugueses era também convocar as Cortes, assembleia que redigiria a constituição de Portugal.

    ResponderExcluir
  9. David Levy-8º ano- IFJPS7 de março de 2013 20:34

    01-
    a) Divisão em grandes porções de terras, chamadas capitanias, cada uma medindo 50 léguas de costa marítima.
    b) Entregar a um homem experimentado, cada uma delas ,
    ou a um militar que se houvesse distinguido ao serviço
    D´el Rei. Segundo consta foi Diogo de Gouveia quem esboçou e traçou
    o plano das capitanias hereditárias.
    c) Centralizar a administração na colônia, buscar riquezas minerais no interior, coordenar esforços para a defesa do território, desenvolver a construção naval, visitar e fiscalizar as capitanias, estabelecer a política de relação com as comunidades indígenas.

    02-

    A) A) Se refere-se a uma economia e seus conhecimentos.
    B) B) A mineração.
    C) C) O ouro era monopólio real, a exploração era feita através do arrendamento de lotes ou "datas de minas", que eram sorteadas aos particulares.

    03-

    A) A) A história das bandeiras paulistas, em sua expansão para o Brasil Central. Desde 1622, numerosos grupos armados, procedentes de São Paulo, Parnaíba, Sorocaba e Itu, trilharam constantemente terras hoje mato-grossenses, preando índios ou assolando povoações de castelhanos.
    B)
    B) As chamadas monções foram expedições fluviais que, entre a segunda década do século XVIII e a primeira metade do século XIX, mantiveram as comunicações entre a capitania de São Paulo e a capitania de Mato Grosso, no Brasil.

    04-

    A) A) As doenças européias que não encontravam anticorpos nos corpos indígenas, abortos e suicídios marcavam a violência do massacre da populações indígenas.
    B) B) Mais lucrativo já era o tráfico de negros na África. Traficantes lucravam com a venda de negros para os reinos para os reinos escravistas.

    05-
    a) -Os senhores-de-engenho não deixavam suas filhas casarem com pessoas de nível social e econômico inferior.
    -Tinha uma situação ambígua, pois não estava livre de recair, arbitrariamente, na escravidão.

    b)O modelo dos jesuítas , onde a disposição das cadeiras é a tradicional, em filas, com o birô e o quadro à frente.

    06- A sociedade colonial açucareira eram relativamente complexa.Os senhores de engenho eram livres e brancos; os que trabalhavam nos canaviais geralmente eram negros, quase sempre africanos.




    07-
    A ) O chamado "negro ou preto de ganho" era o escravo que cujo o senhor estabelecia uma quantia em dinheiro a ser paga de forma regular, diária, semanal,a quinzenal etc.., em geral diária, pelo escravo que ia ganhar esse dinheiro trabalhando por conta própria trabalhava de vendedoras de doces, carpinteiros, jardineiros, sapateiros, profissões com alguma especialização.

    B)Os Escravos de ganho realizavam tarefas remuneradas para terceiros, entregando ao senhor uma quota diária do pagamento recebido. Foi relativamente comum esses escravo conseguirem formar uma poupança para comprar sua alforria.

    ResponderExcluir
  10. David Levy-8º ano- IFJPS7 de março de 2013 20:34

    08-
    A) A) União ibérica foi a unidade política que regeu a Península Ibérica a sul do Pirinéus de 1580 a1640, resultado da união dinástica entre as monarquias de Portuga le de Espanha após a Guerra da Sucessão Portuguesa.
    B)
    B) O interesse na produção de açúcar no Brasil, as divergências políticas entre Holanda e Espanha e o fim da participação holandesa no comércio do açúcar brasileiro após a União Ibérica.

    09-
    A)foi a infertilidade das terras mineiras.
    B) A atividade mineradora no Brasil, como já dissemos, provocou uma alteração na estrutura colonial, ou seja, provocou mudanças econômicas, sociais, políticas e culturais.
    Para começar, a mineração mudou o eixo econômico da vida colonial -do litoral nordestino para a região Centro-Sul; incentivou a intensificação do comércio interno, uma vez que fazia-se necessário o abastecimento da região das minas - aumento da produção de alimentos e da criação de gado; surgimento de rotas coloniais garantindo a interligação da região das minas com outras regiões do Brasil.

    10-
    A) A Conjuração Baiana ou Conjuração
    dos Alfaiates.
    B) Esse movimento estava relacionado às
    novas idéias e fatos ocorridos na esfera
    internacional, como a independência dos
    Estados Unidos, em 1776, a Revolução
    Francesa, em 1789 e a independência do
    Haiti em 1791.
    C) A abolição da escravidão, a igualdade
    de raça e de cor, a implantação de uma
    república democrática.
    D) A rigidez das punições se deve ao
    caráter extremamente popular do
    movimento, composto por escravos,
    negros forros, artesãos, sapateiros e
    alfaiates, predominantemente, como

    11-
    a)Os principais movimentos que refletiram a crise do sistema colonial brasileiro tiveram vários pontos em comum, mas apenas um deles discutiu a abolição da escravatura e contava com a participação das camadas mais pobres.
    b) Esse enunciado se refere à:
    -Inconfidência Mineira.
    - Sabinada.
    - Confederação do Equador.
    - Conjuração Baiana.
    - Cabanagem.

    12- No caso Minas, os mineradores de vila rica e outros membros da elite mostravam-se insatisfeito com a política fiscal e a cobrança da derrama. Por outro lado, a cidade de Salvador era palco de uma grave crise econômica que se arrastava desde a crise do açúcar e a transferência da capital para o Rio de Janeiro.

    13- A construção do Jardim Botânico.

    14-
    a) O príncipe regente se opôs ao governo de Portugal dando um passo para a independência do Brasil.

    b) Foi um movimento de cunho liberalista e que acarretou uma serie de conseqüências. As cortes reuniam-se solenemente em 1821, enquanto a carta magna estava sendo redigida em vigor uma constituição provisória, que seguia o modelo espanhol mas que era bastante inovador na época.

    ResponderExcluir
  11. vladia alves. I.F.J.P.DE S. 8 ANO9 de março de 2013 12:08

    1questão:
    a: Foram criadas com o objetivo de colonizar o brasil.
    b:como ter forma de centralizar todo o poder na colônia e acabar com toda a desorganização que tinha na administração.
    c:controlar
    2 questão:
    a:pecuária
    b:Pernambuco e Bahia
    c:a criação de gado
    3questao
    a:os principais objetivos d a bandeira é a apresentações dos indiginas e a busca e metais e pedras preciosas.
    b:todas a s expedições que ultilizavam as vias fluviais foram chamadas de manções.
    4questão
    a:pois os indios conhecia todo o territorio e eram mais facil de fugir.
    As doenças que os portuguses trouxeram,varios indios morreram.
    b:O aumento do tráfico escravo interprovincial. Grandes proprietários de escravos e de terras do nordeste em dificuldades econômicas vendiam a preços crescentes escravos para os plantadores de café do sudeste que procuravam crescimento de mão-de-obra no momento de expansão da lavoura cafeeira;

    ResponderExcluir
  12. continuação vladia alves9 de março de 2013 12:31

    5QUESTAO
    a: Nas áreas rurais-tropeiros ; nas áreas urbanas- artesão especializado.
    b) O ensino superior direcionado a elite.
    6questão
    A Sociedade colonial açucareira era caracterizada pela ausência de mobilidade social, portanto estamental. Além disso, destaca-se seu caráter oligárquico/aristocrático, onde uma elite rural exerce pleno poder sobre os demais grupos sociais. Vale ressaltar o caráter patriarcal desta sociedade, herança que persiste no Brasil até hoje.
    7quetão:
    a) Escravos de ganho eram empregados em pequenas atividades urbanas produtivas ou de prestação de serviços.
    b:eles conzavam uma vida mais tranquila.trabalhavam e ganhavam algumas recompensas.
    8questão:
    a: foi a unidade política que regeu a Península Ibérica a sul do Pirinéus de 1580 a 1640, resultado da união dinástica entre as monarquias de Portugal e de Espanha após a Guerra da Sucessão Portuguesa.
    b:O interesse na produção de açúcar no Brasil, as divergências políticas entre Holanda e Espanha e o fim da participação holandesa no comércio do açúcar brasileiro após a União Ibérica.

    ResponderExcluir
  13. continuação vladia alves9 de março de 2013 12:43

    9questao
    A)foi a infertilidade das terras mineiras.
    B) A atividade mineradora no Brasil, como já dissemos, provocou uma alteração na estrutura colonial, ou seja, provocou mudanças econômicas, sociais, políticas e culturais.
    Para começar, a mineração mudou o eixo econômico da vida colonial -do litoral nordestino para a região Centro-Sul; incentivou a intensificação do comércio interno, uma vez que fazia-se necessário o abastecimento da região das minas - aumento da produção de alimentos e da criação de gado; surgimento de rotas coloniais garantindo a interligação da região das minas com outras regiões do Brasil.
    10questão:
    A) A Conjuração Baiana ou Conjuração
    dos Alfaiates.
    B) Esse movimento estava relacionado às
    novas idéias e fatos ocorridos na esfera
    internacional, como a independência dos
    Estados Unidos, em 1776, a Revolução
    Francesa, em 1789 e a independência do
    Haiti em 1791.
    C) A abolição da escravidão, a igualdade
    de raça e de cor, a implantação de uma
    república democrática.
    D) A rigidez das punições se deve ao
    caráter extremamente popular do
    movimento, composto por escravos,
    negros forros, artesãos, sapateiros e
    alfaiates, predominantemente.
    11questão
    a)Inconfidência Mineira.
    b) A opressiva cobrança de impostos que ocorria na região de Minas Gerais.O estopim para a deflagração do movimento seria decretação da derrama,ou seja, a cobrança dos impostos atrasados.
    12-A inconfidência mineira foi um movimento elitista com propostas moderadas,enquanto que a Inconfidência Baiana teve caráter mais popular e proposituras mais radicais.
    13questão: A construção do Jardim Botânico.
    14questão:a)A frase atribuída ao príncipe regente refere-se a sua decisão de desobedecera uma ordem das Cortes de Lisboa, que determinava a sua volta para Portugal.Afirma-se que, entre as possibilidades de ser punido pelas cortes em Portugal e tornar-se o monarca dos brasileiros, o príncipe teria escolhido esta última alternativa.
    b)A Revolução do Porto foi um movimento influenciado pelas ideias iluministas, que buscou acabar com o absolutismo. Entretanto, ese movimento tinha aspectos contraditórios: ao mesmo tempo em que reivindicava princípios liberais, como a monarquia constitucional, passou a defender a colonização do Brasil nos moldes do que acontecia antes da vinda da família real - resquício do Antigo Regime. O projeto dos revolucionários portugueses era também convocar as Cortes, assembleia que redigiria a constituição de Portugal.

    ResponderExcluir